Netflix coloca duvida sobre a condenação de Wallace Souza em ‘Bandidos na TV’

A Netflix estreou nesta Sexta-Feira (31) o documentário que conta a historia da carreira de Wallace Souza apresentador do programa mais popular do estado de Amazonas Canal Livre, da TV Rio Negro. O programa mais popular da historia da televisão brasileira exibido entre a década de 1990 ao início dos anos 2000 em manaus (AM)

A historia descreve a vida e o dia a dia do programa e de como as noticias eram exibidas ao vivo, e como o programa chegava até os acontecimentos mesmo antes da policia. Wallace Souza, que afirmava estar a serviço da população e era considerado um herói por parte dos moradores da periferia da cidade.

Autor das frases “Manaus não pode virar uma terra sem dono” e “Bandido merece bala” Wallace era conhecido por ser um apresentador que falava a verdade e o que a população queria ouvir. O programa mais marcante da vida do apresentador foi quando, mesmo antes da policia, o programa chegou e encontrou um corpo ainda em chamas “Cheiro de carne queimada, passada do ponto” .

Com uma forma de apresentar espontaneamente, o programa de família que depois se tornou um programa policial, batia recordes de audiências a cada programa com os casos de mortes, violências e até mesmo brigas no palco do programa. Em um dos programas, uma mãe chama o apresentador e revela que o bandido que matou o seu filho estava na plateia do programa.

Com o sucesso da atração, Wallace que dizia ser defensor do povo e odiar bandidos e traficantes, resolvei se candidatar a politica, e como a trama mostra, o candidato foi tão “endeusado” pela população que foi eleito com uma das maiores votações do país.

Após assumir o cargo o então parlamentar colocou os seus irmãos para assumir o programa, e com o mesmo rumo, os irmãos conhecidos como ” irmãos coragens” também assumiram cargos políticos com o sucesso do programa, porém com as acusações os irmãos foram exonerados dos cargos.

Acusações e Condenações

Wallace foi acusado de ser o mandando dos assassinatos exibidos em seu programa, tudo isso para obter audiência , o apresentador chegou usar o seu programa para se justificar. Uma das provas é o caso Moa onde o apresentador aparecia em uma foto junto com Moa na piscina de sua residencia. A Polícia Civil e o Ministério Público do Amazonas criaram uma força-tarefa para investigar o caso.

Em uma segunda denuncia, feita pela Promotoria da Justiça, foram encontrados indícios suficientes da participação de Wallace no comando da organização criminosa. Para a Promotoria o programa Canal Livre seria utilizado como uma forma de prejudicar traficantes rivais por meio de reportagens.

No fim de setembro de 2009, Wallace  teve o mandato cassado pela Assembleia Legislativa do Amazonas. Semanas depois, a Justiça decretou a sua prisão sob acusação de associação ao trafico. Raphael Souza, seu filho mais velho, também foi condenado por participações nos crimes. Wallace ficou foragido por algumas semanas após se entregar para a apolicia em  9 de outubro de 2009

Mesmo sem ter curso superior, Wallace foi levado para uma cela especial no 1º Batalhão da Polícia de Choque, localizado no km 17 da AM 010. A polícia temia pela segurança do acusado.

Neste mês, a juíza Rosália Guimarães Sarmento, condenou os irmãos Fausto e Carlos Souza a 15 anos de prisão pelo crime de associação para o tráfico de drogas. Policiais militares e ex-policiais que participaram dos crimes também foram condenados.

Pros e contras

Segundo o diretor do documentário de Wallace. “Na época do caso, a família sentiu que a imprensa focou bastante na força-tarefa, mas nunca deram a chance para que os parentes contassem seu lado da história. Por isso, durante a série, o público é convidado a ouvir e ver os dois lados”, explicou  Bogado.

A família de Wallace  disse que o caso ainda não terminou e que vão fazer de tudo para provar que o ex-deputado é inocente. Segundo eles, a justiça foi  induzida ao erro.

Para a Justiça de Manaus, está clara a participação de Wallace nos crimes dos quais ele é acusado. a juíza Mirza Telma Cunha, disse que ainda tem muitas pessoas da periferia que acredita na sua inocência (Wallace), mas que não tem duvidas sobre a culpabilidade do apresentador nos crimes exibidos em seu programa.

O fim de Tudo

O ex-deputado estadual do Partido Progressista (PP-AM), Francisco Wallace Cavalcante de Souza, 51 anos, internado no Hospital Bandeirantes, em São Paulo desde o dia 18 de março de 2010, faleceu às 16h desta terça-feira (27/7), em decorrência de uma parada cardíaca. O paciente sofria de uma ascite refratária decorrente da Síndrome de Budd Chiari. Os médicos que acompanharam o paciente foram coordenados pelo diretor-clínico Dr. Mário Lúcio Alves Baptista Filho. — Hospital Bandeirantes.

 

Fonte: O Canal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *