Produtora inglesa termina gravações do ‘Caso Wallace’ para a Netflix

Antes da notícia, vamos fazer uma retrospectiva rápida

Quem assistia televisão nos anos 90 deve ter visto (em algum momento) o programa “Canal Livre”; um programa popular (bem Ratinho), apresentado por Wallace Souza e seus irmãos, cuja a proposta era mostrar a violência real das ruas de Manaus. (Inclusive neste programa, que surgiu o embate do Galerito e o Gil da Esfirra)

Tudo ia bem; Wallace Souza se tornou deputado estadual e vida segue. Porém em 2008, um preso resolveu contar para a polícia o nome do chefe da quadrilha dele: “Wallace Souza”; após isso, foi tudo buraco abaixo. Ocorreram investigações que terminaram com a polícia acusando o deputado de chefiar uma organização criminosa e encomendar morte de traficantes e usuários de drogas para “mostrar a violência real das ruas de Manaus” no programa dele.

Isso deu tanta repercussão que saiu até nas gringas; Wallace Souza acabou por falecer em julho de 2010, porém essa história toda ainda é muito bem lembrada nacionalmente e até internacionalmente.

Ok. Hora da notícia

Uma equipe da TV BBC de Londres se interessou e resolveu vir a Manaus para produzir um documentário sobre o caso; após gravar entrevistas com familiares (inclusive o filho do Wallace, Willace Souza), o Ministério Público e o juiz do caso, as gravações foram encerradas.

A equipe esteve durante quase três anos na cidade realizando pesquisas, gravações e edição do documentário, que tem previsão de ser lançado no segundo semestre de 2019 na Netflix, em sete episódios.

O documentário está sendo produzido pelo vencedor do Emmy, Daniel Bogado.

Fonte: Mapingua Nerd

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *